Bebês

No ventre de uma mãe havia dois bebês.
Um perguntou ao outro:
– Você acredita em vida pós parto?
O outro respondeu:
– É claro! Tem que haver algo após o parto. Talvez nós estejamos aqui para nos preparar para o que virá mais tarde.
– Bobagem, disse o primeiro.
– Que tipo de vida seria esta?
O Segundo disse:
– Eu nao sei, mas haverá mais luz do que aqui. Talvez nós possamos andar com nossas próprias pernas e comer com nossas bocas. Talvez teremos outros sentidos que não podemos entender agora.
O primeiro retrucou:
– Isso é um absurdo, o cordão umbilical nos fornece nutrição e tudo mais de que precisamos. A vida após o parto está fora de cogitação.
O segundo insistiu:
– Bem, eu acho que há alguma coisa e talvez seja diferente do que é aqui. Talvez a gente não vá mais precisar desse tubo físico.
O primeiro contestou: Bobagem, e além disso, se há realmente vida após o parto, então, por que ninguém jamais voltou de lá?
– Bem, eu não sei – Disse o segundo – Mas certamente vamos encontrar a Mamãe e ela vai cuidar de nós.
O primeiro respondeu:
– Mamãe? Você realmente acredita em Mamãe? Isto é ridículo. Se a Mamãe existe, então, onde ela está agora?
O segundo disse:
– Ela está ao nosso redor. Estamos cercados por ela. Nós somos dela. É nela que vivemos. Sem ela este mundo não seria e não poderia existir.
Disse o primeiro:
– Bem, eu não posso vê – la. Então, é lógico que ela não existe.
Ao que o segundo respondeu:
– As vezes, quando você está em silêncio, se você se concentrar e realmente ouvir, você poderá perceber a presença dela e ouvir sua voz amorosa.

Esse foi o modo pelo qual um escritor húngaro explicou a existência de Deus.

Anúncios

– “ Em Março de 2019, minha namorada terminou comigo.
Eu fiquei sem entender. Voltei pra casa e durante todo o caminho me perguntava: “Por que?”.
– A única coisa que vinha na minha cabeça era a voz dela dizendo: “ Eu amo você ”.
– Eu passei um mês sofrendo procurando respostas para o que estava acontecendo.
– Um dia, entrei no quarto do meu pai chorando e perguntei: “ Pai, ela dizia que me AMAVA. Então, por que ela terminou comigo? ”.
– Ele respondeu: “ Meu filho, quando alguém entra na sua vida e depois de algum tempo vai embora, pode ser qualquer coisa menos AMOR ”.
– Eu disse: “ Não da para entender.
Um dia, existe AMOR e no outro tudo acabou ? ”.
– Ele respondeu: “ Você nunca vai superar seus traumas se continuar procurando no AMOR uma lógica, Construa uma nova história”.
– Eu perguntei: “ E de onde vem essa força pra começar algo novo? ”
– Ele respondeu: “ Não se preocupe com isso todo começo vem de um final ”.
– Uma semana depois, meu pai foi diagnosticado com uma doença rara e degenerativa que iria matá-lo em pouco Tenpo.
– Minha mãe não o abandonou, ela ficou.
– Meu pai saia toda sexta para comer pizza com dois irmãos.
– Quando ele parou de andar, meus tios começaram a trazer a pizza aqui em casa.
– Eles diziam: “ Sem o seu pai, não tem graça”
E ficavam a noite inteira dando gargalhadas.
– Hoje, meu pai não consegue mais comer pizza. Mesmo assim, toda sexta meus tios passam aqui em casa.
– Meu pai em sua Formatura combinou com três amigos na Vida de se encontrarem de cinco em cinco anos, este ano, meu pai não pode ir porque ele não anda mais.
– Os amigos dele saíram de onde moram e vieram até aqui em casa. Todo formado tem uma foto pregada na parede na república que estudou.
– Os amigos do meu pai trouxeram a foto dos quatro.
Pregaram a foto de cada um na parede do quarto e disseram: “ Agora, a nossa república é a sua casa ”
e combinaram que daqui cinco anos estariam de volta.
– Meu pai chorou muito.
– Meus pais completarão 29 anos de casados dia 2 de junho.
– Eles sempre dançaram nesse dia pra Comemorar o dia deles.
– Meu pai não consegue mais se levantar.
– Minha mãe entrou no quarto e colocou a música que eles mais Gostavam e dançavam.
– Ela disse: “ Meu filho, traz a cadeira de rodas ”.
– Eu perguntei: “ O que você vai fazer? ”
– Ela respondeu: “ Vou fazer o que seu pai faria por mim se fosse ao Contrário ”.
– Eu busquei a cadeira de rodas, minha mãe colocou meu pai na cadeira, ajoelhou ao lado dele e disse: “ Vamos dançar ” meu PAI Chorando disse como ? Daí ela abraçou meu pai e fez a cadeira girar.
– Ela ficou ajoelhada a música toda.
– Meu pai chorava e sorria ao mesmo tempo.
– Eles ficaram ali dançando e se divertindo.
– Daí depois de ver aquela cena eu voltei pro meu quarto chorando e ciente de que eu tinha aprendido o que era o AMOR de VERDADE.
.
.
– Daí Resolvi abrir o notebook e escrever esse texto, porque hoje eu vejo o mundo distorcendo ou complicando demais o AMOR.
– Um monte de gente dizendo: fique com alguém que faz isso, que faz aquilo por você, que te dê isso, que não sei o que mais…

– Esse monte de regras e exigências são coisas criadas pela cabeça.

– É meu velho, não sei se você sabe mas aprendi que o AMOR é criado pelo CORAÇÃO.

– O resto, é ILUSÃO.
– Então, acredite.
– O AMOR completo é quando você quer o outro sempre por perto CUIDANDO de VOCÊ e VOCÊ dele sem Abandona-lo por motivos Fúteis e Banais…

– Só isso. 😍 💏

– AME, Acredite no AMOR e vá até o FIM !!! ❤

– Quem leu da um UP e se puder COMPARTILHE, vamos espalhar e mostrar oq é um VERDADEIRO AMOR… Compartilhe nos grupos para que mais pessoas leem, eu agradeço!

NETOS

O neto é, realmente, o sangue do seu sangue.
Com a idade chega a saudade de alguma coisa que você tinha e que lhe fugiu sutilmente junto com a mocidade. Meu Deus, para onde foram as crianças? Transformaram-se naqueles adultos cheios de problemas que hoje são os filhos, que têm sogro e sogra, cônjuge, emprego, apartamento e prestações, você não encontra de modo algum suas crianças perdidas. São homens e mulheres- não são mais aqueles que você recorda.
E então, um belo dia, sem que lhe fosse imposta nenhuma das agonias da gestação ou do parto, o doutor lhe coloca nos braços um bebê. Completamente grátis.
Sem dores, sem choro, aquela criancinha da qual você morria de saudades, símbolo ou penhor da mocidade, longe de ser um estranho, é um filho seu que é devolvido.
E o espanto é que todos lhe reconhecem o direito de o amar com extravagância.
Tenho certeza de que a vida nos dá netos para compensar de todas as perdas trazidas pela velhice. São amores novos, profundos e felizes, que vem ocupar aquele lugar vazio, nostálgico, deixado pelos arroubos juvenis.
E quando você vai embalar o menino e ele, tonto de sono abre o olho e diz: “Vo!”, seu coração estala de felicidade, como pão no forno!

Rachel de Queiroz

Repasse para os avós que você conhece!

UMA MULHER FELIZ!

(Conselho aos pais que vivem se preocupando com tudo e com todos de sua família. Ótimo para voltar a respirar e a viver)

Minha mãe tinha muitos problemas. Não dormia e se sentia esgotada. Era irritada, rabugenta e azeda. E sempre estava doente, até que um dia, de repente, ela mudou. A situação estava igual, mas ela estava diferente.

Certo dia, meu pai lhe disse:

– Amor, estou há três meses à procura de emprego e não encontrei nada, vou tomar umas cervejinhas com os amigos.

Minha mãe lhe respondeu:
– Tudo bem.

Meu irmão lhe disse:
– Mãe, eu vou mal em todas as matérias da faculdade.

Minha mãe lhe respondeu:
– Tudo bem, você já vai se recuperar. E se não conseguir, é só repetir o semestre, mas você paga a matrícula.

Minha irmã lhe disse:
– Mãe, bati o carro.

Minha mãe lhe respondeu:
– Tudo bem filha. Leve-o para a oficina, procure uma forma de pagar o conserto e, enquanto o arrumam, vá trabalhar de ônibus ou de metrô.

Sua nora lhe disse:
– Sogra, venho passar uns meses com vocês.

Minha mãe lhe respondeu:
– Tudo bem, ajeite-se na poltrona da sala e procure uns cobertores no armário.

Todos nós na casa da minha mãe nos reunimos preocupados ao ver essas reações. Suspeitávamos que tivesse ido ao médico e que ele lhe tivesse receitado uns comprimidos de “Se Virem” de 1000 mg. Com certeza também estaria ingerindo uma overdose.

Propusemos então fazer uma “Intervenção” a minha mãe para afastá-la de qualquer possível vício que viesse a ter com algum medicamento “anti-birras”.

Mas qual não foi a surpresa quando todos nos reunimos em torno dela e minha mãe nos explicou:

“Demorei muito tempo para perceber que cada um é responsável pela sua vida, demorei anos para descobrir que minha angústia, minha mortificação, minha depressão, minha coragem, minha insônia e meu estresse não resolvem seus problemas, mas sim aumentam os meus.

E eu não sou responsável pelas ações dos outros, mas sim responsável por minhas reações diante disso.

Portanto, cheguei à conclusão de que o meu dever para comigo mesma é manter a calma e deixar que cada um resolva o que lhe cabe.

Já fiz cursos de yôga, de meditação, de desenvolvimento humano, de higiene mental, de vibração, de programação neurolinguística e de milagres, e em todos eles encontrei um denominador comum, todos conduzem ao mesmo ponto:

Eu só posso ter ingerência sobre mim mesma, vocês têm todos os recursos necessários para resolver as suas próprias vidas.

Eu só poderei dar-lhes o meu conselho se por acaso me pedirem e, segui-lo ou não, depende de vocês.

Por isso, de hoje em diante, eu deixo de ser o receptáculo de suas responsabilidades, o saco de suas culpas, a lavadeira de seus arrependimeŕ cumpre suas responsabilidades.

A partir de agora, declaro-os a todos ADULTOS INDEPENDENTES E AUTO-SUFICIENTES.

Todos na casa da minha mãe ficaram mudos.

A partir desse dia a família começou a funcionar melhor pois todos na casa sabem exatamente o que lhes compete fazer.

Texto: autor desconhecido.
Imagem: Amanda Oleander Art

Solidariedade

Muito bacana, compartilho!

💙 Um homem foi chamado para pintar um barco.
💙 Trouxe com ele tinta e pincéis e começou a pintar o barco de um vermelho brilhante, como o dono lhe pediu.
💙 Enquanto pintava, percebeu que havia um furo no casco e decidiu consertá-lo.
💙 Quando terminou a pintura, recebeu seu dinheiro e se foi.
💙 No dia seguinte, o proprietário do barco procurou o pintor e presenteou-o com um belo cheque, muito maior do que o pagamento pela pintura.
💙 O pintor ficou surpreso:
– O senhor já me pagou pela pintura do barco!
– disse ele.
– Mas isto não é pelo trabalho de pintura.
💙 É por ter consertado o furo do barco.
– Ah! Mas foi um serviço tão pequeno… Certamente, não está me pagando uma quantia tão alta por algo tão insignificante!
💙 – Meu caro amigo, você não compreende. Deixe-me contar-lhe o que aconteceu.
💙 Quando pedi a você que pintasse o barco, esqueci de mencionar sobre o furo.
💙 Quando o barco secou, meus filhos o pegaram e saíram para uma pescaria.
💙 Eles não sabiam que havia um furo.
Eu não estava em casa naquele momento.
💙 Quando voltei e notei que haviam saído com o barco, fiquei desesperado, pois lembrei-me de que o barco tinha um furo.
💙 Imagine meu alívio e alegria quando os vi retornando da pescaria.
💙 Então, examinei o barco e constatei que você o havia consertado! Percebe, agora, o que fez?
Salvou a vida de meus filhos!
Não tenho dinheiro suficiente para pagar a sua “pequena” boa ação.
💙 Não importa quem, quando ou de que maneira.
Apenas ajude, ampare, enxugue as lágrimas, escute com atenção e carinho, e conserte todos os “vazamentos” que perceber, pois nunca sabemos quando estão precisando de nós ou quando Deus nos reserva a agradável surpresa de ser útil e importante para alguém.
💙 Pode ser que você tenha tampado inúmeros “furos” de “barcos” de várias pessoas sem saber quantas vidas você já salvou.
💙 Em meio a um mundo tão tenebroso e mal, vamos a cada dia propagar tudo aquilo que Jesus nos ensinou: Amar ao próximo como a nós mesmos.
💙 Deus abençoe você! 🙏
Compartilhe essa ideia!! 😊😊😊😊

Sabedoria?????

No Curso de Medicina, o professor se dirige ao aluno e pergunta:
– Quantos rins nós temos?
– Quatro! Responde o aluno.
– Quatro? Replica o professor, arrogante, daqueles que sentem prazer em tripudiar sobre os erros dos alunos.
– Tragam um feixe de capim, pois temos um asno na sala, ordena o professor a seu auxiliar.
– E para mim um cafezinho! Replicou o aluno ao auxiliar do mestre.
O professor ficou irado e expulsou o aluno da sala. O aluno era Aparício Torelly Aporelly (1895-1971), o ‘Barão de Itararé’. Ao sair da sala, o aluno ainda teve a audácia de corrigir o furioso mestre:

– O senhor me perguntou quantos rins ‘NÓS TEMOS’. ‘NÓS’ temos quatro: dois meus e dois seus. ‘NÓS’ é uma expressão usada para o plural.Tenha um bom apetite e delicie-se com o capim.

Moral da História:
A VIDA EXIGE MUITO MAIS COMPREENSÃO DO QUE CONHECIMENTO.
Às vezes as pessoas, por terem um pouco a mais de conhecimento ou acreditarem que o tem, se acham no direito de subestimar os outros…
E haja capim!!!

Para quem tem mais de 65 anos

1 – Tome posse da maturidade. A longevidade é uma bênção! Comemore! Ser maduro é um privilégio; é a última etapa da sua vida e se você acha que não soube viver as outras, não perca tempo, viva muito bem esta. Não fique falando toda hora: “estou velho”. Velho é coisa enguiçada. Idade não é pretexto para ninguém ficar velho. Engane a você mesmo sobre a sua idade, porque os psicólogos dizem que se vive de acordo com a idade declarada!

2 – Perdoe a você antes de perdoar os outros. Se você falhou, pediu perdão? Deus já o perdoou e não se lembra mais. Mas você fica remoendo o passado… Não se importe com o julgamento dos outros. Só há dois times no Universo: o do Salvador e o do acusador. Neste último você sabe quem é goleiro. Continue no time do Salvador.

3 – Viva com inteligência todo o seu tempo. Viva a sua vida, não a do seu marido, dos filhos, dos netos, dos parentes, dos vizinhos… Nem viva só pra eles, viva pra você também. Isto se chama amor próprio, aquilo que você sacrificou sempre! Nunca viva em função dos outros. Faça o seu projeto de vida!

4 – Coma muito menos; durma o suficiente; não fique o dia inteiro, dormindo, dando desculpa de velhice. Tenha disciplina. Fale com muita sabedoria. Discipline sua voz: nem metálica, nem baixinha; seja agradável!

5 – Poupe seus familiares e amigos das memórias do passado. Valorize o que foi bom. Experiências caóticas, traumas, fobias, neuroses, devem ser tratadas com o psicoterapeuta. Não transforme poltrona em divã, ouvido em descarga.

6 – Não aborreça ninguém com o relatório das suas viagens. Elas são interessantes só pra quem viaja. Ninguém aguenta ouvir os relatórios e ver fotografias horas e horas. Comente apenas o destino e a duração da viagem, se alguém perguntar. Aprenda a fazer uma síntese de tudo, a não ser que seus amigos peçam mais detalhes. Se alguém perguntar mais alguma coisa, seja breve.

7 – Escolha bons médicos. Não se automedique. Não há nada mais irritante do que um idoso metido a receitar remédio pra tudo o que o outro sente. Faça uma faxina na sua farmácia doméstica.

8 – Não arrisque cirurgias plásticas rejuvenescedoras. Elas têm prazo curto de duração. A chance de você ficar mais feio é altíssima e a de ficar mais jovem é fugaz. Faça exercícios faciais. Socorra os músculos da sua face. Tome no mínimo oito copos de água por dia e o sol da manhã é indispensável. O crime não compensa, mas o creme compensa!

9 – Use seu dinheiro com critério. Gaste em coisas importantes e evite economizar tanto com você. Tudo o que se economizar com você será para quem? No dia em que você morrer, vai ser uma feira de Caruaru na sua casa. Vão carregar tudo. Não darão valor a nada daquilo que você valorizou tanto: enfeites, penduricalhos, livros antigos, roupas usadas, bijuterias cafonas, ouro velho… prataria preta, troféus encardidos, placas de homenagens. Por que não doar as roupas, abrir um brechó ou vender todas as suas bugigangas, apurar um bom dinheiro e viajar?

10 – A maturidade não lhe dá o direito de ser mal educado. Nada de encher o prato na casa dos outros ou no self-service (com os outros pagando); falar de boca cheia, ou palitar os dentes na mesa de refeições (insuportável).

11 – Só masque chiclete sem testemunhas. Não corra o risco de acharem que você já está ruminando ou falando sozinho.

12 – Aposentadoria não significa ociosidade. Você deve arranjar alguma ocupação interessante e que lhe dê prazer. Trabalhar traz muitas vantagens para a saúde mental, além do dinheiro extra para gastar, também com você.

13 – Cuidado com a nostalgia e o otimismo. Pessoas amargas e tristes são chatíssimas, as alegres demais, também. Elogie os amigos, não fique exigindo explicações de tudo. Amigo é amigo.

14 – Leia. Ainda há tempo para gostar de aprender. A maturidade pode lhe trazer sabedoria. Coloque-se no grupo sempre pronto para aprender. Não se apresente em lugar nenhum dizendo: sou muito experiente!

15 – Não acredite nas pessoas que dizem que não tem nada demais o idoso usar roupas de jovens, cuidado. Vista-se bem, mas com discrição. Cuidado com a maquiagem, se for pesada, você vai ficar horrível.

16 – Seja avó do seus netos, não a mãe nem a babá. Por isso nem pense em educá-los ou comprometer todo o seu tempo com as tarefas chatas de ir buscar na escola, levar a festinhas, natação, inglês, vôlei… Só nas emergências. Cuidado com aquela disponibilidade que torna os outros irresponsáveis.

17 – Se alguém perguntar como vão seus netos, não precisa contar tuuuuuuuudo! Evite discorrer sobre a beleza rara e a inteligência excepcional deles. Cuidado com a idolatria de neto e o abandono dos filhos casados…

18 – Não seja uma sogra chata. Nunca peça relatório de nada. Seu filho tem a família dele. Você agora é parente! Nunca, nunca, nunca mesmo, visite seus filhos sem que seja convidado. Se o filho ligar pra você, não diga: ah! lembrou finalmente da sua mãe? É melhor dizer: Deus o abençoe meu filho.

19 – Cuidado em atender ao telefone: se a pessoa perguntar como você vai e você responder “estou levando a vida como Deus quer”; “a vida é dura”; “estou preparando a partida”; “estou vencendo a dureza”; você vai ver que as ligações dos amigos e dos parentes vão rarear, cada vez mais.

20 – A maturidade é o auge da vida, porque você tem idade, juízo, experiência, tempo e capacidade para se relacionar melhor com as pessoas. Então delete do seu computador mental o vírus da inveja, do orgulho, da vaidade, promiscuidades, cobranças, coisas pequenas e frustrantes para tomar posse de tudo o que você sempre sonhou: a felicidade.